FNOU


"A Ouvidoria constitui-se, em suma, no fato gerador de uma nova práxis administrativa, graças à transparência e ao salto de qualidade que pode alcançar a gestão dos negócios públicos, quando tonificada pela intervenção consciente e construtiva da cidadania". (Rubens Pinto Lyra)

O que é o FNOU?


O Fórum Nacional de Ouvidores Universitários (FNOU) foi criado em 1999, durante o I Encontro Nacional de Ouvidorias Universitárias, em João Pessoa, na Paraíba. A primeira diretoria do FNOU foi constituída por Jaime Roy Doxsey, Sidnéya Gaspar de Oliveria e Rubens Pinto Lyra, tendo sido este o primeiro presidente. O FNOU é constituído por ouvidores que atuam ou atuaram em Instituições de Ensino Superior - IES - no Brasil. Uma das funções do FNOU é a divulgação do instituto da Ouvidoria, oferecendo informações e apoio às instituições universitárias que demonstram interesse em instalar suas próprias Ouvidorias.

Quando uma Universidade cria sua Ouvidoria, vai ao encontro dos anseios da sociedade por mecanismos de controle social que contribuam para o fortalecimento da democracia, buscando a abertura à participação de seus alunos, docentes e técnicos, assim como da comunidade em que está inserida.

As Ouvidorias Universitárias

A Ouvidoria Universitária surgiu no Brasil em 1992, na Universidade Federal do Espírito Santo. Em 1997, eram apenas quatro as Ouvidorias Universitárias existentes em todo o Brasil. Em 2000, o aumento havia sido significativo, e já existiam 18 Ouvidorias. Em 2001, as Ouvidorias Universitárias chegaram a 28 no país.

O Trabalho do Ouvidor Universitário

O próprio cidadão é quem, através do ouvidor, contribui para o aperfeiçoamento da instituição universitária. O aluno, o professor, o técnico e as pessoas da comunidade tornam-se protagonistas das mudanças por meio da Ouvidoria.

O ouvidor recebe as demandas (reclamações, denúncias, sugestões, consultas, elogios) e as encaminha às unidades competentes. Estas precisam responder ao ouvidor, que também tem o dever de nunca deixar um usuário sem resposta.

Da mesma forma, o ouvidor contribui com a Administração na identificação de problemas e na elaboração de pareceres sobre as necessidades de aperfeiçoamento da instituição.

A partir das demandas encaminhadas e da própria observação, o ouvidor consegue compor um panorama completo da instituição. Utilizando esses dados, atua como agente de mudanças.


DIRETORIA DO FNOU (2016 – 2018)


  • Presidente

    Paulo Rodrigo Ribeiro Guimarães

    Instituição: Hospital Universitário de Brasília
    E-mail: paulo.guimaraes@ebserh.gov.br / ouvidoria.hub@ebserh.gov.br
    Telefone: (61) 2028.5045

  • Vice-Presidente-Geral

    Leila Leal Leite

    Instituição: Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí
    E-mail: leila.leite@ebserh.gov.br
    Telefone: (86) 3228.5308

  • Secretário Geral

    Luciana Bertachini

    Instituição: Associação Brasileira de Ouvidores – ABO (Seccional São Paulo)
    E-mail: bertachini@uol.com.br
    Telefone: (11) 3221 1113

  • Vice-presidente - Região Centro-Oeste

    Diego Henrique de Souza Rezende

    Instituição: Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
    E-mail: diego.rezende@ebserh.gov.br

  • Vice-presidente - Região Nordeste

    José Maria Silva Nogueira

    Instituição: Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab)
    E-mail: josemaria@unilab.edu.br

  • Vice-presidente - Região Norte

    Mizael Fernandes de Oliveira Neto

    Instituição: Universidade Federal do Acre
    E-mail: mizaelfernandes1@gmail.com

  • Vice-presidente - Região Sudeste

    Thiago Callado Kobayashi

    Instituição: Universidade Federal de Uberlândia
    E-mail: thiagocallado@ufu.br

  • Vice-presidente - Região Sul

    Carlos Menta Giasson

    Instituição: Universidade Federal do Vale do Taquari
    E-mail: caco@univates.br